A Taeguk Ki

A bandeira coreana simboliza muito do pensamento, da filosofia e do misticismo oriental. O símbolo às vezes a própria bandeira, é chamado de Taeguk.
                Dizem que a bandeira Taeguk foi pela primeira vez desfraldada em agosto de 1882, o décimo nono ano do reino do Rei Kojong do reino de Choson. Um tratado foi feito naquela época ente a Coréia e o Japão, em Chemulp'o, a fim de cessar as hostilidades ocasionadas pela invasão da Coréia em 1592 por Hideyoshi. Para efetivar esse tratado, Kim Ok-Kyun e Park Yong-hyo foram ao Japão como enviados especiais e sentindo necessidade de uma bandeira nacional, deram origem a Taeguk durante a viagem ao Japão. Em 1883, ela foi formalmente adotada como a bandeira da Coréia.
                Os três aspectos de uma nação são: a terra, o povo, e o governo. Esses simbolizados no Taeguk, o fundo branco representa a terra e a pureza do povo coreano, bem como, o seu amor pela paz, o circulo representa o povo e os quatro conjuntos de barras representam o governo.
                Desenhado na bandeira há um circulo igualmente dividido e em perfeito equilíbrio. A parte superior (em vermelho) representa o "Yang" e a inferior (em azul) o "Um" um antigo símbolo do universo. Esses dois opostos expressam o dualismo do cosmo: fogo e água, dia e noite, escuridão e claridade, construção e destruição, masculino e feminino, calor e frio, mais e menos e assim sucessivamente.
                O pensamento central no T’aeguk indica que enquanto houver um movimento constante dentro da esfera do infinito, haverá também equilíbrio e harmonia.

Três barras em cada canto também trazem em si as idéias de oposição e equilíbrio. A três linhas contínuas, representam o céu, as três não contínuas opostos representam a terra. No canto inferior esquerdo da bandeira há duas linhas quebradas entre elas, isto simboliza o fogo, oposto a elas está o símbolo da água.